Romance incompleto

Rapsódia do Manuel d'Almeida

Manuel d’Almeida Letra
Rapsódia de Fados por Casimiro Ramos Música

O mais profundo desdém
Ou a mais sentida dor,
É nós gostarmos de alguém
Que não quer o nosso amor.

Se há no mundo tanta gente
Que não sabe o que é a dor,
P’ra quem tudo é felicidade.
Também há, infelizmente,
Os que padecem de amor
E os que morrem de saudade.

Se a dor e a saudade andam a par,
No pranto, na descrença e na tristeza.
Porque será que a gente há-de gostar
D’alguém que não nos quer e nos despreza.

Amar e não ser amado
É cruel desilusão,
É como andar naufragado,
Caminhar desamparado,
Perdido na escuridão.

Eu sofro como ninguém,
Do amor suas paixões.
Quero-te tanto meu bem
E só me dás ralações.