Fado Lenitivo

Fernanda Santos Letra
Helena Moreira Vieira Música

Desdenharam-me, bem sei,
Quando um dia comecei
A cantar sofrida o fado.
Não sabiam o motivo,
É que o fado é lenitivo
D'um coração torturado

Ao ver de todo perdidas,
As minhas esperanças mais queridas,
Senti, fui talvez pisada.
E era doce companhia
P’rá minha melancolia
O chorar d'uma guitarra

Amarguras e cansaços,
A minha dor em pedaços,
Que eu vou esquecendo a cantar.
E nos queixumes do fado,
Já nem sei se é um trinado
Se a minh'alma a soluçar.

Sei que me ouves lamentando,
As mágoas que vou cantando,
Só tu podes entender.
Vou meu fado dedicar-te,
Uma dor que se reparte,
Não custa tanto a sofrer.